Quem era Mikao Usui?

Mikao_Usui-Ana
Mikao Usui Sensei

Mikao Usui era um homem comum, um homem em busca de um caminho para si mesmo.

Nasceu em 15 de agosto de 1865, na aldeia Taniai. Taniai é uma aldeia pitoresca e pacata, escondida nas montanhas da província de Gifu. Há cerca de oito séculos é a residência dos Usui, um clã que teve origem a nordeste da baía de Tóquio. Seus antepassados descendem do clã de Tsunetane Chiba (herói popular japonês 1118-1201). Tsunetane Chiba é lembrado pelo fato de ter pacificado a região de Kyoto no ano de 1187.

No século XIII d. C., os antepassados de Usui Sensei tiveram de deixar sua região natal por motivos políticos e se estabeleceram em Taniai, há 500 quilômetros de distância. Seu pai era um dos burgueses mais prósperos de Taniai. Não se sabe muito sobre a mãe de Usui Sensei. Seu nome de solteira era Sadako Kawai e ela morreu aos 85 anos. Usui Sensei foi o segundo filho, de quatro filhos de seus pais.

Não havia escola primária em Taniai e as crianças da aldeia frequentavam a escola anexa ao templo budista. Isso era comum na época e em todas as regiões do país, e não significava que as crianças se tornariam monges ou monjas.

A escola de Tuniai funcionava no Templo Zendo-Ji. Esse templo pertencia ao Budismo Terra Pura. Todos os antepassados de Usui eram adeptos do Budismo Terra Pura. Mais tarde, a convivência com essa corrente budista (Zen-Budismo) terá papel importante na vida de Usui Sensei.

Depois de concluir a escola, Usui Sensei mudou para uma aldeia vizinha, para cursar o ensino secundário. Ainda jovem mudou para Tóquio, casou com Sadako Suzuki e teve dois filhos com ela. Seus filhos morreram jovens, Toshiko Usui aos 38 anos e Fuji Usui aos 22 anos.

A vida profissional

Símbolo da Família Usui
Símbolo da Família Usui

Após afastar-se do posto, Usui Sensei se estabeleceu como empresário, mas os negócios não deram certo e teve que decretar falência. Depois da falência de sua empresa, Usui Sensei passou por uma espécie de crise de identidade que o levou a questionar o sentido da vida.
Conforme a tradição da época, os homens japoneses passavam semanas, meses ou anos de suas vidas em um templo. Em busca de um estado de absoluto equilíbrio interior e exterior, Usui Sensei permaneceu três anos meditando e jejuando em um templo zen-budista em Kyoto. Depois de três anos de retiro espiritual, Usui Sensei pediu ao monge responsável pelo templo um conselho sobre como deveria seguir sua busca. O monge respondeu que só havia um caminho, já que ele não conseguiu alcançar a iluminação depois de três anos no templo. Algumas escolas zen-budistas dizem que há certas fases da vida em que a iluminação é mais provável do que no resto da vida. Quando nada acontece nesse período, o praticante não pode provocar a iluminação, apenas criar condições ideais para que ela aconteça ou não.

Para Usui Sensei restava apenas a última fase, ou seja, a morte do corpo físico. No momento da morte, no instante antes que precede a morte, uma pessoa com práticas meditativas, tem condições de encontrar-se a si mesmo.

O estado de Iluminação

Em março de 1922, Usui Sensei começou no monte Kurama um período de jejum e meditação que o levaria a seu objetivo – a iluminação. Num determinado momento de sua viagem interior aconteceu o que ele havia esperado por tanto tempo, ele desmaiou, perdeu a noção do tempo e não percebeu quanto tempo ficou nesse estado. Quando voltou a si, todo o seu corpo estava repleto de uma nova força, cheio de luz e energia. Foi assim que ele conheceu “um estado de iluminação” o que mais tarde ele batizou de Reiki. Essa vivência mudou radicalmente sua vida.

Após esse estado, Usui Sensei retornou ao templo para perguntar ao monge se aquilo que experimentara era o estado desejado. O monge confirmou que ele havia experimentado “um estado de iluminação” e recomendou que ele começasse o trabalho imediatamente e ensinasse o que aprendera. Disse que o poder terapêutico era um efeito secundário do que ele havia experimentado e que deveria curar o mundo e seus habitantes com esse poder.

A criação do método Reiki

Pedra do Memorial Usui

Assim, Usui Sensei voltou para o mundo e em um mês, em abril de 1922, fundou a Usui Reiki Ryoho Gakkai. O objetivo era seguir o Reiki e trabalhar com ele e com a saúde de cada praticante de forma disciplinada, todos os dias. O Reiki era encarado como a força espiritual do universo.

Apenas um mês depois de sua vivência no monte Kuruma, Usui Sensei começou a ensinar o Reiki.  No início dos anos 1920, o governo japonês proibiu as técnicas de cura espiritual, inclusive de cura pela imposição das mãos. Vários Shihan da Usui Reiki Ryoho eram altos oficiais da Marinha japonesa, e graças a eles o governo autorizou a existência da Associação de Usui. Com isso, o Reiki foi preservado para a posteridade.

Usui Sensei viajou por todo Japão ensinando o Reiki. Numa dessas viagens, ele sofreu um derrame cerebral com formação de coágulo e faleceu a 9 de março de 1926 em Fukuyama, na província de Hiroshima, no sul do Japão. Usui foi enterrado no Cemitério Saihoji de Tóquio. Deixou 2 mil discípulos e seguidores. Um ano depois de sua morte, uma pedra memorial foi erigida ao lado de seu túmulo e as inscrições foram talhadas por seu sucessor Ushida Sensei.

O Reiki como prática

chiyoko2
Sra Chiyoko Yamaguchi

Desde o tempo de Usui, o Reiki é usado no Japão como medicina caseira, e ainda existem famílias que mantém a tradição viva. Como não praticam o Reiki em público, nada sabemos sobre elas. Uma dessas famílias são os Yamaguchi.

Chiyoko Yamaguchi aprendeu Reiki em 1938 de Chujiro Hayashi Sensei. Chujiro Hayashi Sensei era médico da Marinha e foi um dos vinte Shihan formados por Usui Sensei em 1925. Por causa de sua formação médica, Usui Sensei recomendou a Hayashi que fundasse sua própria Associação, o que foi essencial para a preservação do Reiki. Naquela época, apenas médicos, acupunturistas e massagistas tinham permissão oficial para atender pacientes.  Usui Sensei sabia que, por causa de sua profissão, Hayashi Sensei tinha as melhores condições de difundir o Reiki.

Como o Reiki chega ao Ocidente

Em 1935, Hawayo Takata, norte americana (nascida no Hawaí), de origem japonesa, foi a Tóquio para se submeter a uma operação. Ela perguntou se havia outra possibilidade de cura alternativa e o cirurgião lhe apresentou Hayashi Sensei. E foi assim que, em 1938, o Reiki se expandiu por intermédio do primeiro Shihan estrangeiro, Takata Sensei, quando voltou para o Hawaí.

Hayashi Sensei morreu em maio de 1940 e em dezembro de 1941 a Força Aérea Japonesa atacou os Estados Unidos em Pearl Harbor, entrando ativamente nos conflitos da Segunda Guerra Mundial. Antes da guerra o governo japonês deixava as Associações de Reiki atuarem, mas a situação mudou, o país estava em guerra e não podiam mai atuar publicamente.

A família Yamaguchi

Tadao_And_Chiyoko_Yamaguchi2
Tadao Sensei e Sra Chiyoko Yamaguchi

Apesar disso, o interesse pelo Reiki continuou presente, como na família Yamaguchi.

A Usui Reiki Ryoho Gakkai afirma que antes da Segunda Guerra mundial, havia no Japão ao menos um milhão de praticantes de Reiki. Acredita-se que a Associação de Reiki de Hayashi tivesse no mínimo trinta filiais.

A década de 1950 foi difícil no Japão num país pós guerra. Mesmo assim, a família Yamaguchi e, provavelmente, muitas outras famílias também, continuou praticando o Reiki diariamente mantendo viva a chama do Reiki.

A Sra Chiyoko Yamaguchi, discípula direta de Hayashi Sensei, gastou a maior parte de sua vida tratando pessoas e aperfeiçoando a arte de usar Reiki da maneira mais simples e mais eficaz, como ensinado por Chujiro Hayashi Sensei.

O Jikiden Reiki

Essa família, com mais de 75 anos de experiência tratando pessoas criou o Jikiden Reiki, uma tentativa de reintroduzir o estilo original do Reiki em sua forma simples e autêntica. Jikiden Reiki significa ensino direto do Reiki.

Em 1938, Chujiro Hayashi Sensei num dos muitos seminários que realizou, iniciou Chiyoko Yamaguchi aos 17 anos. Ao longo da sua vida, Chiyoko Yamaguchi Sensei tratou e iniciou pessoas como Chujiro Hayashi Sensei o fazia, iniciou os seus filhos e tratou-os sempre com Reiki, sem utilização da medicina convencional.

O Jikiden Reiki por estar tão próximo da raiz do seu fundador, torna-se até o presente, o método mais fidedígno ao original de Usui Sensei, Shin Shin Kaizen Usui Reiki Ryoho.

Frank_Arjava_Petter_Chiyoko_Yamaguchi
Frank Arjava Petter e Sra Chiyoko Yamaguchi

Em 2002, Chyoko Yamaguchi consagrou Frank Arjava Petter como Shihan-Kaku (professor assistente). Chyoko Sensei faleceu em 2003, e seu filho, Tadao Sensei, assumiu as funções de sua mãe dirigindo até hoje o Instituto de Jikiden Reiki.

Em 2004, Tadao Sensei viajou ao exterior pela primeira vez para dar aulas e por em pratica o desejo de sua mãe. Desde 2007, Frank Arjava Petter é Jikiden Reiki Dai-Shihan, podendo assim formar Shihan-Kaku em Jikiden Reiki.

* informações compiladas e editadas do livro: Isto é Reiki – Frank Arjava Petter. Editora Pensamento. 2013

Em 2011 Ana Tereza se tornou Shihan e oferece formação de Jikiden Reiki em São José dos Campos.

ana-tadao02
Ana e Tadao – Shiham
Anúncios